Vídeo - Depoimento da Primeira Evangelista da Assembleia de Deus Ministério de Madureira

Emocionante, Nátaly Ferreira, a Primeira Evangelista da Assembleia de Deus Ministério de Madureira conversa com a Editora Betel e conta um pouquinho da sua história. Assista e saiba mais  Nátaly foi consagrada Evangelista no dia 29 de agosto de 2013 pelo Bispo Manoel Ferreira, durante o 45º CIBEN, realizado em Foz do Iguaçu/PR, e é filha do Pastor Magner Ferreira, Presidente da AD em Marechal Hermes (Rio de Janeiro/RJ), e da Pastora Sirley Ferreira.

Marinna Costa Ferreira, filha do Rev. Samuel Ferreira (Presidente da AD Brás — São Paulo/SP) e da Pastora Keila Ferreira (Presidente da CIBEN) também foi consagrada Evangelista e, após as consagrações, o Bispo Manoel Ferreira insistiu que devemos investir nos jovens para trabalhar no Reino de Deus.



Betel

Sete Passos da Mulher Cristã no Ministério




         Assim como há um tempo de grandes mudanças para a igreja em todo o seu desenvolvimento eclesial, assim também haverá um novo começo para a história das mulheres, frente a sociedade moderna e a sua função no cumprimento efetivo do seu papel de uma forma mais abrangente.

        1- A palavra declara que a boca do justo manancial de vida (Pv 10:11 a).
        2- A mulher foi criada por Deus para ser a sua imagem e semelhança (Gn 1:27).
        3- A mulher (Eva) mãe de multidão foi tirada de uma das costelas de Adão. Costela é a íntima comunhão dos dois, para ser uma só carne.
        4-A mulher foi criada para ser ajudadora do homem (Gn 2:18-20), para ser a glória do homem (I Co 11:7b, 11, 12) "Pois o homem, na verdade, não deve cobrir a cabeça, porque é a imagem e glória de Deus; mas a mulher é a glória do homem". Todavia, no Senhor, nem a mulher é independente do homem, nem o homem é independente da mulher. Pois, assim como a mulher veio do homem, assim também o homem nasce da mulher, mas tudo vem de Deus". O papel da mulher é de fundamental importância, porque ela gera, tem útero, somente um útero fértil poderá frutificar. Podemos usar essa linguagem tanto no âmbito físico como no espiritual, uma vez que a igreja representada como a Noiva de Cristo, que é considerada como a figura de uma MULHER. Já estamos consciente das nossas responsabilidades e conscientes do cetro de autoridade a nós outorgado (Sl 110:2).

        5-Por isso cremos piamente que muitas mudanças (vicissitudes) já aconteceram com relação à posição da mulher na sociedade, há novas interpretações não somente em nível secular como interpretações da própria história em nível eclesiástico. Hoje estamos precisando voltar à nossa rica fonte de ensinamentos inesgotáveis, a Bíblia, a palavra de Deus e estuda-la focalizando a mulher. O profeta Malaquias profetizou que no final dos tempos seria liberada a unção de Elias. Elias era a semelhança de Melquisedeque (Gn 14:18; Hb 7:3). Nós mulheres, declaramos que já recebemos essa unção dotada de grande autoridade espiritual. Deus escolheu as mulheres como as primeiras testemunhas. Os apóstolos eram homens que tinham sido testemunhas da vida, morte e ressurreição (At 1:22).

        6-Atos 10 diz que as testemunhas da ressurreição foram pré-determinadas por Deus. As mulheres que tiveram o Encontro com Jesus naquela manhã de domingo, não foi por acaso, foi planejado por Deus. Elas foram escolhidas especialmente, Isso é tarefa da TESTEMUNHA. Deus mandou um anjo tirar a pedra para as mulheres se tornarem testemunhas do túmulo vazio (Mt 28:1-8). Devemos seguir o exemplo de Jesus em tudo que Ele fez. Ele é e sempre será o nosso referencial de fé, amor, pureza, de uma vida e um caráter servil. Jesus teve atitudes boas para com as mulheres como nenhum outro teve; o fato de Jesus não fazer nenhuma diferença entre homens e as mulheres isto é algo para ser freqüentemente comentado. Jesus tratou as mulheres como pessoas responsáveis., para evangelizar e profetizar.

        7- Mt 26:13; Mc 14:9. Mediante este tão grande referencial do nosso Mestre Maior por Excelência, queremos dizer que as mulheres têm convicção da importante função a ser desempenhada como evangelista e profetiza do Senhor, que agora gera e dá fruto, tem o coração de mãe, e sempre fará crescer essa chama ardente por ser mãe de multidões.

CONCLUSÃO:
         Que as bênçãos do nosso Deus repousem sobre cada uma de nós.

"Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestes em Cristo." (Ef. 1:3)


Autor: Pastor Eduardo 


Aprendendo com Maria


“Maria, porém, guardava todas estas palavras, meditando-as no coração.”  (Lucas 2.20)

tumblr_lvhzf4gOcw1qj19dho1_400_large
Todos conhecemos a história de Maria, a mãe de Jesus. Ela era uma virgem desposada, que tinha um compromisso de casamento com José, descendente de Davi. E a ela foi enviado um anjo que a saudou dizendo: “Alegra-te, muito favorecida! O Senhor é contigo.” (Lc 1.26,27,28).
Imagino que ao ver um ser angelical falando conosco, podemos mesmo ficar sem fala. Porém, não foi a visão do anjo que emudeceu Maria, mas sim as suas palavras:  “Ela porém, ao ouvir esta palavra, perturbou-se muito e pôs-se a pensar no que significaria esta saudação.” (Lc 1.29). Foi aquela saudação que chamou a sua atenção! E imagino que muitos de nós em vez de se pôr a pensar “naquelas palavras” como Maria o fez, agiríamos de forma diferente! Talvez observássemos apenas a aparição do sobrenatural e como o sacerdote Zacarias, pai de João Batista, também visitado por Gabriel anteriormente, encheríamos o nosso coração de temor (Lc 1.12), sem atentar para o que mais importa, a mensagem celestial! Para muitos, tal reação é algo que pode ser considerado natural, já que trata-se de um acontecimento  sobrenatural, porém a sequência dos fatos ocorridos depois, nos demonstram a diferença entre a atitude de ambos, o que certamente nos traz alguns ensinamentos.
No decorrer da narração bíblica, aprendemos com a fé de Maria e a descrença de Zacarias. Para os dois a situação era inédita e aos olhos humanos, impossível! Um já era avançado em sua idade assim como sua esposa Isabel e logo demonstrou a sua falta de fé, o que foi repreendido pelo anjo que lhe disse: “[...] Eu sou Gabriel, que assisto diante de Deus, e fui enviado para falar-te e trazer-te estas boas novas. Todavia, ficarás mudo e não poderás falar até ao dia em que estas cousas venham a realizar-se; porquanto não acreditaste nas minhas palavras, as quais, a seu tempo, se cumprirão.” (Lc 1.19,20). Desde o momento em que o anjo Gabriel se apresentou a Zacarias e contou a ele o que o Senhor estava para fazer, os sentimentos do mesmo foram o temor e  incredulidade! E quanto a Maria, nada disse. Apenas dispôs-se a meditar sobre o significado daquela saudação que lhe foi imediatamente esclarecida pelo anjo: “Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás a luz um filho, a quem chamarás pelo nome de Jesus  [...]” (Lc 1.30,31). Então, depois de tudo ouvir e por ser uma moça virgem, e que guardava-se para o seu noivo José, questionou ao anjo: “[...] Como será isto, pois não tenho relação com homem algum? Respondeu-lhe o anjo: “Descerá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te envolverá com a sua sombra; por isso também o ente santo que há de nascer será chamado Filho de Deus.” (Lc 1.34,35). E diante de tão grande revelação, ser a “mãe” do Filho de Deus, qual foi a sua reação? “Então, disse Maria: Aqui está a serva do Senhor; que se cumpra em mim conforme a tua palavra. E o anjo se ausentou dela.” (Lc 1.38). E com certeza , mais uma vez foi aprovada, porque creu na Palavra do Senhor!
Que situação passou a viver Maria então? O que se passava em sua cabeça? Era jovem, inexperiente e imaginem como estariam seus sentimentos ao saber que ficaria grávida pelo poder do Espírito de Deus e que seria a mãe de Filho Dele? Era muita honra para aquela menina que o Senhor conhecia tão bem e que sabia poder confiar a tão sublime missão! Ela também dispôs-se apressadamente à região montanhosa para visitar Isabel. Queria repartir com sua prima que também vivia um milagre de Deus, a sua alegria e o seu entusiasmo (Lc 1.39,40). Isabel ao vê-la foi cheia do Espírito Santo que proclamou entre outras coisas, “bem-aventurada a que creu, porque serão cumpridas as palavras que lhe foram ditas da parte do Senhor”. (Lc 1.45). Glória a Deus pela fidelidade e confiança de sua serva, que depois O exaltou com um cântico que Lhe demonstraria toda a sua gratidão por atentar para a sua humildade (Lc 1.48).
E o tempo se passou, e Jesus nasceu e foi reverenciado pelos anjos. Os pastores O foram visitar e compartilharam com seus pais o que lhes tinha sido dito a respeito do menino. (Lc 2.17), e Maria permanecia ouvindo, “[...] guardava todas estas palavras, meditando-as no coração”. ( Lc 2.19) Depois foi Jesus apresentado no templo. Simeão e a profetisa Ana estavam lá para confirmar ao coração de seus pais, por meio de suas palavras dirigidas pelo Espírito Santo, a excelência daquele “menino”! “Simeão os abençoou e disse a Maria, mãe do menino:”Eis que este menino está destinado tanto para ruína como para levantamento de muitos em Israel e para ser alvo de contradição (também uma espada traspassará a tua própria alma), para que se manifestem os pensamentos de muitos corações.” (Lc 2.34,35). Maria ouviu que também iria sofrer por seu Filho! E assim foram se passando os anos e Jesus crescendo e com certeza sendo sempre observado por ela e José em situações que foram ocorrendo. Porém, Jesus era-lhes submisso e sua mãe continuava a guardar todas estas coisas em seu coração (Lc 2.51).Chegou então o momento da cruz; depois de uma longa caminhada para o Senhor e lá estava ela, atentando para o desfecho de tudo aquilo que havia visto e ouvido e meditado desde o seu encontro com o anjo Gabriel.
Não era fácil o que assistia, o que sentia e com certeza a sua dor era tão intensa, dor de mãe! Mas mesmo fraca, abatida por contemplar o sofrimento de seu Filho, imagino que continuava a meditar sobre tudo o que acontecia e a guardar silêncio como era o seu costume.Acredito que Maria conversava com o Pai em seu coração e que esperava n’Ele a resposta para aliviar a sua dor! E essa resposta veio quando os três dias se passaram e Jesus ressuscitou! Ela glorificou o Senhor, igual ou mais até de quando entoou o seu cântico de louvor quando soube que seria a mãe do Salvador, do Seu próprio Salvador! Glória a Deus! Por tudo isso, aprendo com Maria! Ela era como a mulher virtuosa, descrita no livro de Provérbios, que encontrou a graça no coração de Deus! Era aquela que em nenhum momento se exaltou por ser a escolhida entre tantas jovens. Em nenhum momento argumentou o que poderia José sobre ela pensar, ao aparecer diante dele grávida. Aquela que em nenhum momento se esquivou da vontade de Deus para a sua vida.
Foi fiel até o fim em sua missão de mãe e também de serva. Soube desde o princípio quem era o fruto do seu ventre e O amou, e d’Ele cuidou, e com Ele caminhou e a Ele também serviu. E depois de Sua ascensão, foi-Lhe fiel juntamente com os irmãos e irmãs na fé e com os seus outros filhos, irmãos de Jesus, perseverando em oração (Atos 1.14). Que possamos da mesma forma, a exemplo de nossa irmã Maria, sermos servos humildes e cheios de fé. Sabermos ouvir a palavra a nós anunciada e nela meditarmos sempre em nossos corações.  Posicionarmos diante das provações que certamente a todos vêm cercar, para que por fim, sejamos também vitoriosos como ela o foi, ao  comprovar a veracidade de tudo o que viu, ouviu e creu.
 Fiquem na paz!
 :: Ana Lúcia Lemos 

O NÃO é também um SIM


No artigo anterior vimos a importância do NÃO e também como muitas pessoas têm tanta dificuldade de dizê-lo.
Medito muito sobre este assunto e sempre observo que, embora pareça paradoxal, o SIM e o NÃO coexistem e se misturam, porque todas as vezes que dizemos SIM a alguma coisa, também dizemos NÃO a outra.
Como assim Márcia? É fácil. Os jogos olímpicos já terminaram, mas vamos aproveitar e usá-los como exemplo.
Como gosto de esporte, sempre pratiquei, sempre gostei!
Estudei Educação Física, trabalhei na área alguns anos e foi um tempo muito gostoso. Quando assisto aos esportes de alto nível na TV, sempre fico muito emocionada, aliás, me emociono com tudo, é até chato, risos.
Mas nesse caso me emociono muito porque penso no sacrifício, esforço e trabalho que os atletas e suas famílias tiveram e têm que fazer para chegarem onde estão. Por isto, com toda certeza, NÃO foi fácil chegar lá. Só de competir numa Olimpíada, em que estão os melhores atletas do planeta, já é uma grande vitória. Uma das coisas que os atletas, principalmente, os de alto nível precisam fazer para alcançar seu objetivo de vencer, de ser os melhores, é abrir mão, dizer NÃO a tantas coisas.
NÃO a alimentos, festas, namoro, família, viagens, passeios, festividades, comemorações, enfim, uma vida de dedicação total àquilo que escolheram fazer. Mas dizer NÃO a alimentos é dizer Sim à saúde que o corpo precisa ter; dizer NÃO a festas é dizer Sim ao descanso e à disciplina; dizer NÃO aos “prazeres” é dizer SIM à melhor performance, ao mais alto desempenho e consequentemente, à vitória.
Quanto tempo de treinamento, quanto anos tentando superar o adversário e a si mesmo. Um milésimo de segundo atrasado e… lá se vai uma vitória; que o diga Michael Phelps. Recebeu um NÃO do cronômetro e ficou furioso, ah é assim? Ganhou praticamente todas depois desta, se tornando o maior medalhista de todos os tempos.
Precisamos ter equilíbrio em dizer NÃO ou sim. NÃO dizer NÃO ou SIM a tudo, mas analisar, pensar e principalmente conferir com os NÃOs e os SIMs de Deus e aí então, fazer a escolha certa.
Muitos adultos têm grandes dificuldades no trabalho, nos relacionamentos e até mesmo no ministério, porque NÃO ouviram os necessários NÃOs quando criança e por isso, NÃO conseguem digerir ou reagir bem quando eles chegam, e eles sempre chegam.
Vamos continuar falando sobre isso.
Como você reage aos NÃOs?
O que Deus diz sobre isso?
Vamos ver juntos no próximo artigo.
Deus abençoe!
Com amor.

Márcia Resende


VÍDEO: A Mulher em seus Diversos Papéis - Helena Tannure


Mensagem para as mulheres pregada por Helena Tannure. Clique aqui e veja o vídeo...

Infográfico: Estudo mostra que 75% das mulheres são felizes na igreja


Infográfico: Estudo mostra que 75% das mulheres são felizes na igrejaInfográfico: Estudo mostra que 75% das mulheres são felizes na igreja
As mulheres são a espinha dorsal de um número crescente de igrejas evangélicas. Elas são mais propensas que os homens a serem vistas nos bancos, servindo como voluntárias e professoras de diferentes grupos, incluindo na escola dominical. No entanto, o que elas pensam sobre ocupar esses papéis na igreja? Será que elas se sentem valorizadas? Elas estão satisfeitas com seu nível de envolvimento e oportunidades para liderar?
O fato é que as mulheres evangélicas de hoje em dia podem fazer nas suas igrejas quase tudo o que os “líderes” homens fazem. A pesquisa recém-divulgada do Grupo Barna, especializado em coletar dados junto aos cristãos evangélicos, tenta responder algumas das perguntas propostas acima.
O Instituto Barna de Pesquisas aponta em um novo estudo que apenas 24% das entrevistadas dizem que sua igreja não permite mulheres na equipe pastoral, enquanto 62% dizem que todas as funções pastorais estão disponíveis para as mulheres.
Quatro em cada cinco mulheres entrevistadas concordam que a sua igreja “valoriza a liderança de mulheres, tanto quanto a dos homens”. Mais de 70% disseram que estão “realizando um ministério significativo” em sua igreja, e 55% “espera que sua influência aumente”.
No entanto, mais de 30% das mulheres sentem-se “conformadas” com suas baixas expectativas em relação à igreja e 20% se sentem “subutilizadas”.
O dado mais intrigante é que quase 75% das mulheres entrevistadas acreditam que “podem e devem fazer mais para servir a Deus”.
O presidente do Grupo Barna, David Kinnaman, diz que este estudo ajuda a gerar um debate mais profundo sobre o papel das mulheres nas igrejas. Enquanto muitas mulheres estão satisfeitas com suas igrejas, um número crescente evita a igreja, disse ele.
“A pesquisa mostra que há uma enorme pluralidade de experiências para as mulheres nas igrejas de hoje, desde as que estão muito satisfeitas até as que acreditam que a igreja é um dos lugares menos agradáveis para elas estarem”, disse Kinnaman.
O estudo constituiu de uma série de perguntas feitas por telefone, com mulheres acima dos 18 anos que se identificaram como evangélicas e assistiram a pelo menos um culto em igreja cristã nos últimos meses. A margem de erro é estimada em +/- 4,1 pontos percentuais.
O portal Gospel Prime produziu um infográfico com os resultados da pesquisa. Também disponibilizamos um código para você copiar o infográfico em seu site ou blog.
Infográfico
Infográfico sobre mulheres cristãs

Use bem sua autoridade



Não é assim entre vós; pelo contrário, quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós será vosso servo; tal como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos [o preço pago para libertá-los]. (Mateus 20.26-28)

Deus deseja nos restaurar para nossa correta posição de autoridade em Cristo. Mas, primeiramente, devemos aprender a respeitar as autoridades antes que sejamos colocados em autoridade.
Deus espera que nos submetamos a autoridades. Nosso governo, nossos oficiais de justiça e mesmo os estabelecimentos comerciais têm direito de estabelecer regras para seguirmos. Se não nos submetemos às autoridades designadas por Deus, isso logo será revelado.
Mantenha uma atitude submissa em seu coração e desfrute a autoridade que você tem recebido para entrar na presença de Deus e passar tempo com Ele hoje.

 
CIBE © 2012 | Designed by Rumah Dijual, in collaboration with Buy Dofollow Links! =) , Lastminutes and Ambien Side Effects